Força-tarefa no RS flagra irregularidades em desmanches

Força-tarefa no RS flagra irregularidades em desmanches

A primeira operação realizada pela força-tarefa criada no Rio Grande do Sul para fiscalizar o cumprimento da Lei do Desmanche já identificou irregularidades em três estabelecimentos na capital Porto Alegre. Policiais civis, peritos do Instituto de Criminalística e Brigada Militar apreenderam três veículos roubados e diversas peças sem nota fiscal. Quatro pessoas foram presas.
A força-tarefa foi composta pelo decreto 52.898, publicado em fevereiro, e complementa a lei estadual 14.787/14, que regulamenta a lei federal. Na prática, todo material sem origem comprovada deve ser encaminhado para trituração e reciclagem por empresas credenciadas ou conveniadas ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RS). O material de originário de crime será objeto de inquérito instaurado pela Polícia Civil. As prefeituras são notificadas, nestes casos para cassarem os alvarás das empresas sem registro no Detran.
De acordo com o secretário de Segurança Pública, Wantuir Jacini, a primeira operação serve de base para as próximas. Estamos dando início a uma nova etapa no enfrentamento ao roubo de veículos. A ação de hoje visa combater a receptação de peças oriundas de veículos roubados. O balanço final servirá como balizador para a realização das próximas, salientou.
O coronel Alfeu Freitas, comandante da Brigada Militar, acredita que a força-tarefa terá um papel fundamental para quebrar a cadeia do crime organizado mantido pelo mercado negro. “Solicitamos à população que busque revendas autorizadas ou estaremos alimentando a violência decorrente destas ações criminosas”, ressaltou.Segundo o chefe da Polícia Civil, delegado Emerson Wendt, a iniciativa é extremamente importante no contexto da política de combate à criminalidade que será implementada em 2016. “O roubo e o furto de veículos serão prioridades, assim como o enfrentamento ao tráfico de drogas. A PC está engajada nesta força-tarefa e faremos o máximo esforço dentro daquilo que compete à instituição”, afirmou.
A operação vai até o final do dia e todo o material sem comprovação de origem (sem nota fiscal) e que não é objeto de crime, será apreendido administrativamente, pesado e encaminhado para reciclagem. A ação conjunta contou com 82 homens da Brigada Militar, Policia Civil, Instituto Geral de Perícias, departamentos da SSP e do Detran.
Fonte: radarnacional


2016-02-23